terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Facebook, Microsoft e Google têm cursos online grátis para fazer em 2018

Google, Microsoft e Facebook oferecem cursos grátis pela Internet

Para encontrar novas oportunidades no mercado de trabalho em 2018, uma dica útil é fazer cursos grátis pela Internet e obter certificados para valorizar o currículo. Empresas de tecnologia, como Facebook, Microsoft e Google, oferecem cursos para quem quer se especializar em marketing digital e programação, por exemplo. Separamos algumas plataformas de cursos online para aperfeiçoar conhecimentos e experiências no próximo ano.

Blueprint

O Facebook possui uma plataforma chamada Blueprint (https://www.facebook.com/blueprint/courses), que oferece muitos cursos e webinars gratuitamente sobre marketing nas redes sociais do Mark Zuckerberg. São 68 opções atualmente, desde os mais básicos, como o curso “Criação de uma Página do Facebook” e “Introdução ao Instagram”, até os mais avançados como “Integração do Gerenciador de Monetização".

A duração varia de acordo com o tema e o curso é divido em pequenos módulos. O usuário pode estudar donforme sua disponibilidade. Não é necessário fazer inscrição nos cursos. Basta logar com o perfil do Facebook.

No Blueprint, você também pode conferir os resultados obtidos por algumas empresas que foram treinadas na plataforma. Os cursos possuem certificações que reforçam a credibilidade do negócio e/ou profissional de comunicação.

Google Activate

O Google também possui uma plataforma exclusiva com cursos sobre marketing digital, a Google Activate (https://www.google.es/landing/activate/home/). Os cursos são todos em espanhol, já que a ferramenta foi criada na Espanha. Mas qualquer pessoa de outro país pode estudar. Para isso, basta estar logado com sua conta do Google, escolher o curso que mais interessa e fazer uma inscrição informando nome e sobrenome, país, cidade e data de nascimento.

São oito cursos com duração de 40 horas cada e todos eles possuem certificações de organizações e instituições espanholas. Assim como a plataforma do Facebook, a Google Activate apresenta cases de sucesso. Há também opções de cursos presenciais.

Microsoft Virtual Academy

A Microsoft oferece cursos online gratuitos em TI, desenvolvimento e ciências de dados por meio da Microsoft Virtual Academy (https://mva.microsoft.com/). São mais de 200 cursos, todos apresentados por especialistas internacionais e com certificados de conclusão.

Apesar de estarem abertos para quem se interessar, as aulas são direcionadas para profissionais de TI e de banco de dados, desenvolvedores e alunos de cursos da área, como Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Sistemas de Informação e Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Para fazer os cursos, é preciso um cadastro rápido na Microsoft (caso ainda não tenha). Depois, basta escolher quais e quantos cursos interessarem e fazer a inscrição.

Eu Posso Programar

O site Eu Posso Programar (http://www.eupossoprogramar.com/), da Microsoft, oferece cursos gratuitos básicos que ensinam a desenvolver páginas web e até aplicativos. O objetivo é proporcionar a integração de tecnologia e educação. O público-alvo são os jovens de 12 a 25 anos que moram na América Latina. Entretanto, qualquer pessoa de qualquer idade pode fazer os cursos.

O site também oferece ferramentas para os professores que desejam despertar o interesse dos seus alunos pela programação.

Fonte: techtudo

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Facebook: saiba quem está mexendo ou entrando na sua conta


Saber se sua conta está sendo acessada indevidamente por outras pessoas é essencial para manter sua privacidade e conta longe de hackers.

A maior rede social, também é a mais cobiçada por hackers e pessoas mal-intencionadas que querem de qualquer forma lhe espionar, roubar sua conta ou mesmo se passar por você.

Estar atento as mensagens que o próprio Facebook envia para você quando algum outro computador obtém acesso a sua conta é crucial para evitar que seja hackeada.

Se alguém obteve acesso indevido, passou a senha para outra pessoa ou acessou sua conta de algum lugar público, você poderá saber se estão agora mesmo logados fazendo os seguintes procedimentos:

1. Clique na setinha localizado no canto superior direito da página do Facebook para poder acessar as “Configurações”.




2. Agora na lateral esquerda clique em “Segurança” e em seguida em “Onde você está conectado”.

Você verá quais são os dispositivos que estão logados em sua conta neste momento, sendo eles desktops (computadores e notebooks) ou móveis (celulares, tablets, etc).




Se passar o mouse em cima da cidade indicada, poderá ver o IP de quem está logado.

Você poderá encerrar a atividade suspeita clicando em “Encerrar atividade”. Se clicar em “Encerrar todas as atividades”, todos sairão da sua conta, inclusive você.

Esta opção é interessante também para quando acessamos em uma lan house ou local público e esquecemos de sair do Facebook, podendo forçar uma saída de conta por aqui mesmo.

Fonte: http://dicasparacomputador.com

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Seu computador está lento? Nem sempre a culpa é da conexão


Um computador pode ser ou estar lento, basicamente, por dois fatores: a conexão ou o computador. Se for o primeiro, existem muitos aplicativos que medem a velocidade da rede e não deixam muita margem para a dúvida. Na maioria das vezes, no entanto, isso nem mesmo é necessário. Se seu computador só está lento em operações que envolvem a rede, muito provavelmente o seu problema é a conexão.

Quando a rede está funcionando bem, o problema pode ser o computador. Ele pode estar obsoleto para acompanhar as mudanças ou apresentar algum defeito, seja em hardware ou software. Se for pelo segundo motivo, tome algumas medidas para aliviar a carga do computador. Assim, você vai poder navegar com mais agilidade.

1- Desative aplicativos

Alguns aplicativos consomem muita memória e taxa de conexão. Eles usam uma parte disso para funcionarem. É o caso de programas como Torrent e, ainda, streamings.

Se você for baixar algum material, faça isso no momento em que não esteja usando o computador para outra coisa. Do mesmo modo, quando for assistir a um vídeo em streaming, deixe as outras tarefas de lado.

Além disso, muitos programas entram automaticamente na inicialização automática. É necessário verificar se isso acontece e desmarcar essa opção.

No Windows, basta clicar com o botão direito sobre o ícone de janela, no lado esquerdo inferior, Gerenciador de Tarefas e escolher a opção Inicialização (ou Startup) -- lá será possível ver os programas que são inicializados com o sistema. Já no Mac vá em Preferências de Sistema > Usuários & Grupos > clique no usuário e escolha os programas de inicialização.

Para corrigir os desperdícios, use o "Gerenciador de Tarefas" no PC ou ou o "Monitor de Atividade" no Mac. No Windows, basta dar um Ctrl + Alt + Del e clicar na opção Gerenciador de Tarefas, ou usar o Ctrl + Alt + Esc para abrir o gerenciador diretamente. No Mac, vá ao Finder e clique, nessa ordem, em Aplicativos > Utilitários > Monitor de Atividade. Verifique se sua memória RAM não está sendo perdida com coisas que você nem mesmo sabe que existe.

2 - Vasculhe as opções de seu navegador

Independentemente da escolha que fez para usar como navegador -- Chrome, Internet Explorer, Firefox etc.--, sempre o mantenha atualizado.

Deixe o navegador sem temas. Escolha o mais simples possível, mesmo que ame personalizar suas coisas. Com isso, também seria adequado desativar os complementos, pelo mesmo motivo dos programas citados no item 1. Para desativar extensões, vá ao menu principal do Chrome (no lado direito superior do navegador) > Mais ferramentas > Extensões.

Não abra muitas abas e janelas quando estiver navegando, e tenha paciência. Para diminuir a quantidade de arquivos que você baixa toda vez que entra em uma página, mude a configuração do tamanho dos arquivos temporários. Se estiver muito alto, isso também pode prejudicar a navegação. Para limpar dados de navegação, basta digitar a combinação Ctrl+Shift+Del, que abrirá a ferramenta de limpeza de dados de navegação.

3 - Procure os "comedores" de conexão

Um computador com muito tempo de uso pode acumular muitos malwares (abreviação do "malicious software", termo em inglês que nomeia os softwares maliciosos). Quem pensa estar a salvo desses programas por não visualizar conteúdo considerados impróprios, como pornografia ou pirataria, está enganado. Eles podem estar em sua caixa de e-mails agora mesmo.

Um malware pode se manter ativo em segundo plano sem atrair a atenção, mas deixando seu computador lento por trocar informações constantemente. Para encontrar um desses em seu sistema, procure um programa como o Malwarebytes. Além de ajudar a proteger de futuras ameaças, ele fará uma avaliação rápida para detectar e bloquear programas maliciosos.

Fonte: tecnologia.uol.com.br

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Como remover vírus de pendrive que converte arquivos e pastas em atalhos

Existe um tipo de praga que vem perturbando a vida de muitos usuários de mídias flash há anos. Trata-se de um vírus que infecta o pendrive e converte documentos e programas em meros atalhos. Tal atividade impede que o utilizador abra qualquer coisa e muitas vezes leva a uma atitude desesperadora: a formatação da unidade removível.

A solução do problema não é tão complicada e pode poupar algumas dores de cabeça. Primeiramente, vale salientar que o vírus não apaga nenhum arquivo do pendrive. Esta praga apenas oculta documentos e cria atalhos falsos, por isso mantenha a calma.

Agora que sabemos que os arquivos, em teoria, estão no pendrive, devemos verificar se o problema em questão está relacionado ao vírus. Para averiguar se seus arquivos continuam na unidade, veja se no ícone do pendrive (disponível em “Meu Computador”) o espaço utilizado continua idêntico ao que era anteriormente.


Caso o Windows informe que a unidade está vazia, então é possível que o vírus que você pegou seja outro. Do contrário, a execução dos passos a seguir deverá resolver seu problema.
Recuperando arquivos

1. Abra o Prompt de Comando (basta pressionar a tecla "Windows" e então inserir o comando "cmd.exe").

2. Já no Prompt, digite o seguinte comando: "attrib -h -r -s /s /d I:\*.*" (Nota: a letra “I” deve ser substituída pela letra atribuída ao seu pendrive).


Método manual

Acesse a pasta que foi afetada pelo vírus e clique com o botão direito sobre o arquivo contaminado (que atualmente é um atalho). Abra as Propriedades do arquivo.

Acesse a aba “Atalho” e remova quaisquer informações que não tenham relação com o caminho do arquivo em questão (realizar o processo no item "Destino" e "Iniciar em"). Veja o exemplo abaixo:


Atenção redobrada!

Caso seu pendrive apresente anormalidades, é possível que outros vírus (como malwares que criam pastas adicionais e inserem arquivos desconhecidos) tenham infectado o componente. Alguns vírus podem criar pastas com nomes aleatórios, onde os vírus podem estar armazenados.

Nesses casos, após realizar as etapas acima, você pode deletar os arquivos e pastas indesejadas e usar um antivírus para conferir se não há outros itens infectados (confira o exemplo na imagem abaixo, em que o antivírus BitDefender encontrou um Trojan).


Atenção: é importante que você tome o devido cuidado para não executar itens suspeitos, já que eles podem causar danos a outros arquivos do computador.

Etapas finais

Utilize um bom antivírus e analise o pendrive e o HD.
Instale um anti-malware no seu computador e faça outra varredura no disco local e na unidade removível.

Se nenhum problema for informado pelos programas, então o vírus deve ter sido removido do seu pendrive. Em casos de persistência do problema, tente outros softwares.

Fonte: tecmundo.com.br